Homem é condenado a 35 anos de prisão em Carolina


O juiz Mazurkievicz Saraiva, titular de Carolina e respondendo por Colinas, presidiu nesta terça-feira (4) uma sessão do tribunal do júri em Colinas.
O réu foi Erivelton Pereira Cortez, acusado de ter matado Ailton Martins Sineá e Antônio da Silva Vilas Boas Filho, e de ter tentado contra a vida de Wendel Samuel de Abreu.

O réu foi condenado a 35 anos de prisão.

Consta na denúncia que o crime ocorreu em setembro de 2015, após confusão em uma seresta no bar ‘mirindibas’. Narra a peça acusatória que Erivelton teria dito a Wendel que eles teriam uma situação pra resolver e que o mataria.

Assustado, Wendel teria saído da seresta e ido embora, mas teve que retornar para biscar sua companheira. Destaca ainda a denúncia que Erivelton teria recebido um revólver calibre 38 de um homem chamado Maurício.

Antes de chegar à seresta, Wendel ouviu tiros, disparados por Erivelton contra Ailton Martins. O acusado teria corrido atrás de Wendel e Antônio. Ele disparou contra Wendel, mas errou. Entretanto, conseguiu atingir Antônio, fugindo em seguida.

O Judiciário recebeu a denúncia e pronunciou Erivelton e Maurício ao Tribunal do Júri Popular. Erivelton recebeu a pena de 35 anos de prisão, a ser cumprida inicialmente em regime fechado, em estabelecimento prisional a ser determinado pela Justiça.

Já Maurício Roterdan, que teria entregue a arma a Erivelton, foi absolvido pelo conselho de sentença, em julgamento realizado dia 5, quarta-feira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário