Boi Mimoso da APAE faz apresentação especial nesta quarta-feira

 

 



Fundado em 1994 como associação filantrópica beneficente sem fins lucrativos, o Bumba Boi Mimoso da APAE tem atuação nas áreas da cultura, assistência social e defesa e garantia de direitos e inclusão social e laze


Fundado em 1994 como associação filantrópica beneficente sem fins lucrativos, o Bumba Boi Mimoso da APAE tem atuação nas áreas da cultura, assistência social e defesa e garantia de direitos e inclusão social e lazer, porém sua finalidade maior é integrar a pessoa com deficiência intelectual e/ou múltipla no circuito junino, bem como seus familiares.

O grupo se apresenta nesta quarta-feira (30) com elenco reduzido na sede da APAE, no bairro do Outeiro da Cruz, como uma forma de manter a tradição junina viva.

“Devido às restrições da pandemia não estamos ensaiando esse ano com todo o grupo e nem fazendo as apresentações que gostaríamos. Mas podemos dizer que o Boi Mimoso está firme e forte, só esperando o momento certo de guarnecer o nosso lindo batalhão de guerreiros e guerreiras por aí, em um futuro bem próximo, e com muita saúde, se Deus quiser. Superação é com a gente mesmo”, conta o coordenador e um dos fundadores do Grupo, o professor Manoel Galdino Costa.

O Boi Mimoso conta com 98 integrantes, incluindo pessoas com deficiência intelectual de diversas faixas etárias e alunos da Escola Eney Santana vinculado à APAE de São Luís, além de professores, músicos, pais e colaboradores da Instituição.

Em sua trajetória e a apresentações, o Boi Mimoso da APAE de São Luís já levou a beleza e a riqueza do folclore junino maranhense a locais como o Congresso Nacional e vários estados do país. E em meio a fantasias, danças e músicas do sotaque de orquestra que encantam a todos, o brilho maior está em cada um dos brincantes, pessoas com deficiências diversas, mas que carregam histórias de superação, garra e amor em prol da brincadeira.

“Nem mesmo a pandemia conseguiu tirar o brilho do nosso Boi Mimoso. Esse grupo já é parte da entidade e com ele temos conseguido resultados fantásticos de socialização e inclusão social da pessoa com deficiência. Acreditamos no poder da arte e da cultura como elemento de desenvolvimento humano”, declara o Presidente da APAE de São Luís, Sebastião Vanderlaan de Almeida Rolim. 

De O Imparcial


Nenhum comentário:

Postar um comentário