Prefeitura de São Luís intensifica ações de apoio e assistência às pessoas com HIV

 

 



A Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semus), reforça os serviços de apoio e assistência a quem vive com o vírus HIV, realizando campanhas, ações para identificação dos potenciais pacientes e distribuição de medicamentos específicos no aspecto preventivo e de controle viral. As ações integram as estratégias da gestão do prefeito Eduardo Braide, que trabalha sob a perspectiva da prevenção combinada voltada, também, para outras Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs).

“Existem campanhas e atividades voltadas para o combate à doença o ano inteiro para chamar a atenção das pessoas acerca da prevenção. A Prefeitura trabalha também sob a perspectiva em que a medicação específica e distribuída atualmente nas unidades negativa a carga viral, contribuindo para uma qualidade de vida melhor, interrompendo a transmissibilidade do HIV”, destacou o secretário de Saúde de São Luís, Joel Nunes.

Além de ações permanentes, como a condução no tratamento e a prevenção por meio dos Centros de Testagem e Aconselhamento do Lira e do Anil, o Município de São Luís também oferta serviços específicos como o de Atendimento Especializado (SAE) do Bairro de Fátima. O local possui médicos, enfermeiros e assistentes sociais que acompanham pacientes que vivem com HIV na capital. O programa Consultório na Rua, da Semus, que prioriza o atendimento a públicos vulneráveis, é aliado na identificação dos potenciais casos.

São Luís também dispõe em sua rede de assistência das medicações específicas para o controle viral. A dosagem e uso são controladas diariamente pelos profissionais da rede municipal. Dados da Semus apontam que, de 2013 a 2019 (última atualização dos indicadores com base no banco de dados do Ministério da Saúde), houve redução no número de casos confirmados de AIDS. Em 2013, foram 544 novos casos confirmados na capital, enquanto que em 2019 foram 415. Quanto aos óbitos, em 2013, foram 131 no total, contra 88 em 2018. 

A execução destas ações cabe à coordenação do Programa IST/AIDS, ligada à Vigilância Epidemiológica. O coordenador do programa IST/AIDS em São Luís, Wendell Alencar, enfatiza que os preservativos feminino e masculino, atualmente distribuídos de forma gratuita na rede pública da capital, não são a única forma preventiva. 

“Com os avanços nas pesquisas e nos estudos específicos da AIDS, atualmente é possível ter a própria medicação como prevenção, no caso da Profilaxia Pré-Exposição (PrEP). É um avanço dos tempos atuais em relação aos primeiros passos difíceis da doença”, afirmou Wendel Alencar referindo-se ao método de prevenção à infecção pelo HIV que consiste na tomada diária de uma medicação que pode impedir que o vírus se estabeleça e se espalhe pelo corpo.

Sobre os comportamentos sociais em relação às pessoas com HIV/AIDS, o coordenador destacou avanços, mas também a necessidade de evoluir nas conquistas. “Muitos direitos foram conquistados no mundo todo, mas ainda precisam constar na pauta para novos avanços, na perspectiva da desconstrução de mitos, tabus e preconceitos”, destacou ele. 

Programação

A Prefeitura de São Luís tem realizado, desde o mês passado, uma programação de conscientização sobre a doença. As ações prosseguirão durante o mês de junho, quando serão feitos acompanhamento das profissionais do sexo, um dos públicos mais suscetíveis à doença. 

Além disto, no próximo dia 18, das 8h às 11h30 e das 14h às 17h no auditório da Vigilância Epidemiológica e Sanitária, estão previstas oficinas para orientação de gestores das unidades sobre a prevenção da AIDS. 

No mês de maio, a Semus realizou uma atividade na Praça Nauro Machado, Centro Histórico, com a realização de testes rápidos e orientação às pessoas. Cerca de 100 testes rápidos foram realizados com o consentimento dos usuários. Além disso, foram distribuídos testes para que as pessoas viabilizem a testagem em suas residências, obedecendo aos critérios de privacidade. 

No trabalho, não foi constatado nenhum caso de pessoa com o vírus. Qualquer cidadão pode procurar, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h (exceto feriados), um dos Centros de Testagem e Aconselhamento para a realização do teste rápido, que ocorre com a retirada de uma amostra de sangue. O resultado sai em até 15 minutos. 

Histórico

Há 40 anos, a AIDS era identificada oficialmente como uma doença epidêmica e, no ano seguinte, a doença foi denominada Síndrome da Imunodeficiência Adquirida, Sida, em inglês AIDS. A doença continua a ser um dos grandes desafios para a saúde global.

A AIDS, posteriormente, comprovou-se como uma doença infecciosa e transmissível. Em 1983, o agente etimológico foi identificado, ou seja, um “retrovírus humano, atualmente denominado vírus da imunodeficiência humana”.

Ao longo dos anos, nomes emblemáticos da sociedade em diferentes campos de produção cultural e intelectual não resistiram à doença. 

Onde encontrar os locais de testagem

- Centro de Testagem e Aconselhamento – Lira.
Praça do Lira - R. Pedro Bessa - Lira

- Centro de Testagem e Aconselhamento 
Anil Av. São Sebastião, S/n - Cruzeiro do Anil

- Serviço de Atendimento Especializado /SAE Centro de Saúde Bairro de Fátima
Rua Ademar de Barros, Bairro de Fátima


Um comentário:

  1. É válido denunciar que o CTA do Anil pausa para almoço 11h e encerra o atendimento 16h, mesmo com o horário oficial até 17h e a placa na porta do estabelecimento informando o mesmo. Já tive conhecidos que mesmo informando passarem por situações de risco tiveram atendimentos negados por chegarem minutos depois das 16h. Um descaso com a saúde.

    ResponderExcluir