.

Prefeito Eduardo Braide lança nova etapa do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) com investimento de R$ 2,6 milhões

 

 



O prefeito Eduardo Braide lançou, neste sábado (2), na Associação dos Agricultores de Matinha, na região do Maracanã, a nova etapa do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) de São Luís. A partir de agora, o Município conta com uma verba inicial de R$ 2,6 milhões, permitindo a ampliação do número de agricultores de 93 para 400. No total, 50 mil famílias em situação de vulnerabilidade social e insegurança alimentar serão beneficiadas com os produtos cultivados pelos pequenos agricultores da Zona Rural e adquiridos pela Secretaria Municipal de Segurança Alimentar (Semsa).

“Essa é a maior etapa do PAA da história de São Luís. Serão 400 famílias de agricultores beneficiadas e mais de 50 mil famílias em situação de insegurança alimentar contempladas, e o recurso, de 2.600.000,00 reais, já está assegurado. Desta vez, a comida que vai chegar na mesa dos ludovicenses não é de fora, é daqui, produzida por gente de São Luís, e esse é o grande diferencial. Com a zona rural, o povo trabalhador e o conhecimento que temos para produzir, só faltava o apoio. E ele chegou”, destacou o prefeito Eduardo Braide, acompanhado da vice-prefeita Esmênia Miranda.

A coordenadora nacional do PAA, Mariana Carvalho, que veio à capital maranhense para participar do evento, além de ressaltar as finalidades da iniciativa federal - que são promover o acesso à alimentação e incentivar a agricultura familiar -, destacou a importância do novo orçamento, que é quatro vezes maior ao anterior, saindo de 604.500 reais para 2,6 milhões de reais. “A ampliação deste recurso é extremamente importante para levar alimento a todos os que têm fome. Com esse valor, a Prefeitura de São Luís irá beneficiar 50 mil famílias em situação de insegurança alimentar, ao invés de apenas seis mil, como no passado”, declarou.

Mediador importante entre a Prefeitura de São Luís e o Ministério da Cidadania, que coordena o PAA, o deputado federal Aluísio Mendes (PSC) também acompanhou o evento e disse que "é fundamental o esforço que o Município está fazendo, junto do Governo Federal, para dar mais condições aos agricultores de São Luís para ampliarem os seus trabalhos. O recurso, assim como o total de famílias agricultoras participantes, foi quadruplicado, impactando não só no dia a dia dos produtores, mas, também, de quem vive em insegurança alimentar", disse.


Com a ampliação do recurso e, consequentemente, do número de produtores rurais, a quantidade de alimentos que vai sortir as cestas distribuídas, a partir de agora, pela Semsa, vai saltar de 36 para 60 produtos. Tudo isso será fruto da nova produção e escoamento, sendo elevados para um total de 500 toneladas, contra as 70 toneladas produzidas durante os últimos cinco anos no município de São Luís.

"O prefeito Eduardo Braide tem trabalhado para dar mais qualidade de vida às pessoas, e é isso que estamos fazendo agora. Esse momento é a realização de um sonho para as famílias agricultoras e uma oportunidade para levar comida à mesa de quem tem fome, de mais pessoas em situação de insegurança alimentar", destacou o secretário de Segurança Alimentar de São Luís, Júnior Vieira, que destacou o trabalho de sua secretaria durante a pandemia de Covid-19.

Mais cidadania e desenvolvimento

A nova etapa do PAA, lançada neste sábado pelo prefeito Eduardo Braide, tem um único objetivo: a promoção da cidadania em São Luís. E cidadania se faz com a garantia de direitos, como o direito ao trabalho e renda, desde as comunidades historicamente esquecidas, como frisou o vereador e vice-presidente da Câmara de São Luís, Gutemberg Araújo (PSC).

"O prefeito Eduardo Braide tem trabalhado, sobretudo, para aquelas pessoas que mais necessitam. Ele está fazendo um resgate histórico. A Zona Rural, que sempre foi deixada em segundo plano, agora tem sido colocada no mesmo nível de importância dos outros locais da cidade. A expansão do Programa de Aquisição de Alimentos vai servir para valorizar os produtores daqui, e isso significa também aumentar a renda de cada um deles", disse.

De acordo com o agricultor Elizeu Ribeiro de Oliveira, de 54 anos, a ampliação do PAA em São Luís é uma grande oportunidade para a expansão da agricultura familiar. "Para nós [essa expansão] foi muito boa. Acreditamos que vai nos ajudar, que vai melhorar para nós. A gente produzia várias coisas e não tinha como colocar no programa, e agora teremos essa oportunidade. Só temos a agradecer", declarou.

Já o agricultor Francisco Silva, de 58 anos, disse que a nova etapa do projeto, que acontecerá de forma ampliada, é importante para o desenvolvimento do trabalho que as famílias agricultoras desenvolvem na Zona Rural de São Luís. "Esse programa é de suma importância para o desenvolvimento da zona rural. As famílias vivem [de forma] integral da agricultura, e o escoamento não tem sido fácil. E esse programa vem para fortalecer esse nosso trabalho".

Dentre dezenas de agricultores da comunidade Matinha, na região do Maracanã, presentes durante o lançamento da nova etapa do PAA, estiveram os vereadores Ribeiro Neto (PMN); Marlon Botão (PSB); Karla Sarney (PSD); Sônia Sousa (AVANTE); e Raimunda Oliveira, do Coletivo Nós (PT); além dos secretário de Agricultura, Pesca e Abastecimento, Liviomar Macatrão; de Trânsito e Transportes, Cláudio Ribeiro; da Criança e Assistência Social, Rosângela Bertoldo; da Pessoa com Deficiência, Carlivan Braga; e de Administração, Diego Rodrigues.


Nenhum comentário:

Postar um comentário