.

Tribunal do Júri de São Luís julga 36 acusados de homicídio em fevereiro

 



Começam nesta terça-feira (1º) as sessões de júris do mês de fevereiro das varas do Tribunal do Júri de São Luís, com o julgamento de Denilson Lopes Ferreira. Durante o mês, serão julgados 36 acusados de homicídio ou tentativa de homicídio. Como medida de prevenção do contágio pelo novo coronavírus (COVID-19), há controle de acesso de pessoas aos salões do júri. As sessões começam às 8h30, no primeiro andar do Fórum Des. Sarney Costa (Calhau).

Além de Denilson Lopes Ferreira, também sentarão no banco dos réus no 2º Tribunal do Júri, Paulo Alberto Santos Silva (3), Edvan Ribeiro Lopes Filho (8), Valter Matias Silva (10), Saturnino Abreu Ferreira Neto (15), Rafael dos Anjos Alves (17), Hamilton Caires Linhares e Evilasio Lemos Ribeiro Júnior (22) e Leandro Cantanhede Serrão (24). As sessões serão presididas pelo juiz Gilberto de Moura Lima, titular do 2º Tribunal do Júri.

Na 3ª Vara do Júri serão julgados Jordeane Aires (2), Sandro Mendes Oliveira e Huanderson Santos Silva (7), Daniel Charles da Silva Pereira (9), Diego Araújo dos Santos, Andrey dos Passos Melo e Marcos André da Silva Vieira (14), Jadson Rosa Câmara, José Ivan Silva Câmara e Luís Antonio Pavão Ferreira (16), Alan Delon Pereira Tavares (21) e Antonio da Silva Nascimento (23). Está respondendo pela unidade judiciária o juiz Flávio Roberto Ribeiro Soares.

Presidido pela juíza Rosângela Santos Prazeres Macieira, o 1º Tribunal do Júri vai julgar em fevereiro os réus Ricardo Costa da Silva (dia 15), Artur Mota dos Santos, Ederson Felix de Jesus Costa, Jailson Pereira de Miranda e Radney Silva Porto (17), Paulo Henrique Chagas Mesquita (22) e Joelson de Jesus Serra da Silva, Erick Willian Ferreira Bezerra e Mickeyas Hyago Oscar Ferreira (24).

Já na 4ª Vara do Júri, serão julgados José Raimundo Borges Miranda (9), Jozuel Campos Costa (14), Risnael Pimentel da Silva Sousa (16), Gleydson Wilke Oliveira Gonçalves (18) e Sidney Maramaldo Amorim e Jefferson Azevedo Vieira (21). A unidade judiciária tem como titular o juiz José Ribamar Goulart Heluy Júnior.

Como medida de prevenção da COVID-19, há controle de acesso aos salões do júri, sendo priorizada a entrada de testemunhas processuais, familiares de vítimas e acusados e acusadas, jurados e juradas, promotores e promotoras de Justiça, defensores e defensoras públicas e advogados e advogadas das partes. Os salões também passam por sanitização sempre no dia anterior às sessões; são feitas marcações nas poltronas destinadas ao público para garantir o distanciamento entre as pessoas; disponibilizado álcool em gel 70º; o uso permanente de máscaras é obrigatório para todos; e para o acesso ao Fórum é exigido a apresentação do comprovante de vacinação contra o coronavírus (COVID-19), como determina a Portaria-GP Nº 48/2022.


Nenhum comentário:

Postar um comentário