Comunidade discute futuro do Gapara


A comunidade do bairro Gapara, na área Itaqui-Bacanga, se reuniu na tarde desse domingo (9) na Igreja Nossa Senhora da Conceição para discutir diretrizes a serem tomadas visando pleito do próximo mês de outubro e a busca de políticas públicas para melhorar a vida de quem mora na comunidade.

Francisca Duarte
Para a Francisca Duarte, que há 20 anos mora no bairro, a discussão não visa apenas o pleito de 2020, mas o futuro do bairro, que atualmente enfrenta sérios problemas de infraestrutura e de segurança pública.

“Nós não estamos discutindo aqui só o caminho que vamos seguir no próximo mês de outubro, nós também estamos discutindo a possibilidade de um futuro melhor para nosso bairro, que assim como os outros de São Luís, também enfrenta sérios problemas de infraestrutura e de segurança pública” afirmou.  

O bairro Gapara existe desde a década 1990, e as casas foram construídas em regime de mutirão.

Segundo um morador, a maioria das residências foram construídas pelas mulheres, que atuaram desde o preparo da massa de cimento até a colocação dos tijolos na parede.  

“Não podemos negar que as mulheres tiveram um papel importante na construção da maioria das casas. Elas fizeram desde a massa de cimento até o levantamento das paredes”, revelou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário