Francisca Duarte fala sobre serviços oferecidos no Hospital da Mulher


Além do trabalho de prevenção, hospital oferece cirurgias de alta complexidade

Em entrevista concedida ao Portal do Itaqui-Bacanga na manhã desta sexta-feira (7), a diretora do Hospital da Mulher, Francisca Duarte, revelou que quando assumiu a direção, o hospital não oferecia estrutura adequada para atender as mulheres que diariamente buscavam tratamento para as patologias a que eram acometidas.

Segundo a diretora, as pacientes que passavam por uma consulta ambulatorial, mesmo que tivessem diagnosticado uma patologia que necessitasse de tratamento com certa urgência, saia da unidade hospitalar sem perspectivas de como resolver o problema.

“Antes as mulheres que passavam por uma consulta ficavam sem saber o que fazer, pois o hospital não oferecia nenhuma estrutura para resolver o problema”, revelou.

Ainda segundo Francisca, os casos que necessitavam de tratamento cirúrgico também ficavam sem solução. A estrutura do centro cirúrgico apresentava problema sérios, não tinha equipamentos e estava fechado.

A Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) também estava fechada por não oferecer condições mínimas para atender as pacientes.

Os ambulatórios não ofereciam conforto aos pacientes, funcionários e aos médicos. Os poucos equipamentos existentes estavam sucateados. Apesar dos esforços dos profissionais, pouco podiam fazer pelos pacientes.

Para resolver os problemas, Francisca conta que chegou a pedir ajuda para alguns médicos e a funcionários com conhecimento na área de construção civil.

Atualmente o Hospital da Mulher é uma referência no atendimento à mulher no Estado, oferecendo serviços que vão desde a prevenção do câncer até cirurgias de média e alta complexidade.

Conta com moderna UTI com 10 leitos e atende centenas de pacientes diariamente com consultas nas áreas ginecológicas, ortopedia, endocrinologia, urologia, mastologia e clínica geral.

O Hospital oferece ainda, cirurgias geral, ginecológicas e exames, alguns realizados dentro do próprio hospital.

“Hoje a paciente atendida no hospital e que necessita de exames e de tratamento cirúrgico, dependendo do caso, pode realizar dentro do próprio hospital, sem precisar se deslocar para uma outra Unidade de Saúde”, afirmou.

3 comentários:

  1. Ótimo lugar ótimos funcionários...muito obrigado doutora Francisca

    ResponderExcluir
  2. Grande mulher guerreira e humana e quem faz parte do quadro seja afetivo contratado ou terceirizado só tem a agradecer por fazer parte desse elo.

    ResponderExcluir
  3. Só falta melhorar o atendimento por telefone para consultas, pois ligamos e muitas das vezes não liberam pra tal atendimento.

    ResponderExcluir