Lee Kun-hee, presidente da Samsung, morre aos 78 anos

 



O presidente da Samung, Lee Kun-hee, morreu neste domingo (25.out.2020), aos 78 anos. A causa da morte não foi divulgada.

Lee passou os últimos momentos ao lado dos familiares. Seu filho Lee Jae-yong, vice-presidente da empresa, já comandava a companhia durante a ausência do pai.

Lee Kun-hee já havia sofrido um ataque cardíaco em 2014 e, em 1990, teve câncer pulmonar.

Kun-hee aparece em 75º na lista de bilionários da Forbes, com fortuna estimada em 14,1 bilhões de dólares (cerca de R$ 79,2 bilhões). Era o homem mais rico da Coreia do Sul.

Sob o líder empresarial, a Samsung se transformou no maior conglomerado sul-coreano. A empresa, que começou como fabricante de TVs, passou a ser a maior produtora de smartphones e chips de memória do mundo.

A empresa também se envolveu em escândalo que motivou o impeachment da ex-presidente da Coreia do Sul, Park Geun-hye, em 2017.

O vice-presidente da Samsung, Lee Jae-yong, chegou a ser preso, acusado de corrupção ativa e perjúrio (falso juramento).

Lee teria pago US$ 34,6 milhões em propina para Choi Soon-sil, amiga íntima da ex-presidente, Park Geun-hye –o escândalo levou ao início do processo de impeachment.

O tribunal determinou a prisão por considerar que o herdeiro do maior conglomerado sul-coreano poderia destruir evidências ou fugir do país, conforme um porta-voz. Ele deixou a prisão no ano seguinte.


Nenhum comentário:

Postar um comentário