Opositor ao governo de Maduro, Leopoldo López chega a Madri

 

Um dos principais líderes da oposição na Venezuela Leopoldo López (ao centro)


O político venezuelano Leopoldo López, opositor ao governo de Nicolás Maduro, chegou neste domingo (25.out.2020) em Madri, na Espanha. A informação foi confirmada pelo Ministério de Assuntos Exteriores do país em comunicado. Eis a íntegra.

López fugiu da Venezuela no sábado (24.out.2020). O político estava refugiado na embaixada da Espanha desde 30 de abril de 2019, quando conseguiu burlar a prisão domiciliar ao qual foi submetido.

O autoproclamado presidente interino do país, Juan Guaidó, disse que López conseguiu contornar o “aparato repressivo” de Nicolás Maduro. Segundo o Ministério de Assuntos Exteriores da Espanha, a decisão de deixar a embaixada é “pessoal e voluntária”.

“A Espanha condena as detenções de trabalhadores da sua embaixada, bem como as buscas efectuadas nas casas dos funcionários a ela atribuídos, actos que implicam a violação das obrigações constantes da Convenção de Viena sobre Relações Diplomáticas”, comunicou.

O órgão ainda falou que é preciso uma solução negociada da “crise multidimensional que atravessa a Venezuela”. Esse processo seria comandado pelos próprios moradores do país, segundo o ministério, permitindo a realização de eleições presidenciais e parlamentares com “plenas garantias democráticas”.

Leopoldo López foi preso em 2014 depois de liderar protestos contra o presidente Nicolás Maduro. Em 2017, foi para a prisão domiciliar, ao qual escapou meses depois.

Em abril de 2019, ajudou a comandar 1 levante militar contra Maduro, mas não obteve sucesso. López, então, refugiou-se em residência pertencente à embaixada do Chile. Depois, foi abrigado pela Embaixada da Espanha.

Do Poder 360


Nenhum comentário:

Postar um comentário