Ação do MP resulta em prisões e apreensão de veículos usados em compra de votos no município

 



Em ação do Ministério Público Eleitoral em conjunto com o Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas), foram presos em flagrante neste domingo, em Timon, enquanto ocorria a eleição municipal, dois indivíduos ligados a Waldiston dos Santos Oliveira, empresário, condenado por tráfico de drogas e respondendo por falsidade ideológica para aquisição de armas de fogo.

Na operação, foram apreendidos dois veículos, mais de R$ 6.000,00 em espécie, aparelhos de telefonia celular e material de campanha do candidato a vereador Edson Capiau, cunhado do empresário.

O trabalho de campo ficou a cargo do Gaeco Timon e do promotor de justiça eleitoral Tharles Cunha Rodrigues Alves.

De acordo com informações do Gaeco, o monitoramento dessa situação já vem de alguns meses, culminando com informes recentes de que haveria aporte financeiro para a campanha de Edson Capiau, visando à compra de votos.

O veículo Ford Ka, de cor vermelha, apreendido na operação é o mesmo que aparece no monitoramento realizado pelo Gaeco Timon, ainda no mês de setembro de 2020, dias antes da deflagração da Operação Integração, que envolveu as polícias Federal, Civil, além do GAECO em que o alvo eram pessoas ligadas a Waldiston Oliveira.


Nenhum comentário:

Postar um comentário