Rede do Bem lança Setembro Amarelo na Vila Embratel

 

 



Com o plantio de quatro mudas de árvores na Praça 1º de Maio, no bairro Vila Embratel, a Rede do Bem, coordenada pelo Ministério Público do Maranhão, lançou na manhã desta quarta-feira, 1º de setembro, a campanha Setembro Amarelo, que objetiva prevenir o suicídio e a automutilação entre crianças e jovens, durante o mês. A Rede do Bem é formada por instituições e órgãos integrantes do Fórum Estadual de Prevenção da Automutilação e do Suicídio (Fepas-MA).

“Esta atividade tem o objetivo de destacar a importância da arborização para o bem-estar e melhoria da qualidade de vida da população, conforme ressalta a Organização Mundial da Saúde (OMS). Inclusive, as árvores contribuem também para a saúde emocional e mental da população. Por isso, estamos aqui para reafirmar que a nossa sociedade quer uma cidade arborizada”, afirmou a promotora de justiça Cristiane Maia Lago, coordenadora do Centro de Apoio Operacional de Direitos Humanos do MPMA e da Rede do Bem.

No logradouro, foram plantadas duas mudas de ipês, uma de um jacarandá e outra de pau-brasil. Durante o plantio, a banda de música da Guarda Municipal apresentou várias músicas de teor popular. Representantes do Executivo Estadual e Municipal, do Legislativo Estadual, da Polícia Militar e de entidades da sociedade civil, parceiras do Fórum, estiveram presentes na abertura.

Outras intervenções devem ser feitas em breve na Praça 1º de Maio, como a troca da iluminação dos postes, segundo informações do Instituto Municipal da Paisagem Urbana (Impur).

Além das intervenções na praça, a Vila Embratel será contemplada pela campanha com palestra e atividades educacionais, no dia 10 (Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio), na escola comunitária Fonte do Saber, que reúne mais de 100 crianças, com faixa etária de 4 a 11 anos.

A ideia da campanha em 2021, conforme destacou Cristiane Lago na abertura, é focar no público infantojuvenil. “Nós precisamos alertar que as doenças mentais também se manifestam nesse público. Há casos de automutilação e de suicídio entre crianças”.

PREVENÇÃO

Em seu pronunciamento, a primeira-dama do município, Graziela Braide, parabenizou a campanha por ter como foco a saúde mental de crianças e adolescentes. “Nós vivemos um momento de pandemia, quando muitas pessoas estão com a sua saúde mental afetada, tanto crianças quanto adultos. Mesmo antes da pandemia, problemas de depressão e ansiedade já eram recorrentes. Por isso, o trabalho de prevenção de doenças relativas à saúde mental é de grande importância”. Disse.


O secretário de Estado de Direitos Humanos e Participação Popular, Francisco Gonçalves, também ressaltou que os problemas decorrentes da crise sanitária e das políticas implementadas pelo Governo Federal agravaram a situação de vulnerabilidade social dos brasileiros mais pobres. “Desemprego, fome, baixa escolaridade geram incerteza e insegurança quanto ao futuro, aumentando a violência social no país. Este ambiente político e econômico atinge profundamente a saúde mental dos brasileiros”.

Também se pronunciaram a chefe do Departamento da Atenção à Saúde Mental da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Isabelle Rego, e odeputado estadual Welington do Curso.

Igualmente estiveram presentes a secretária de Meio Ambiente do Município de São Luís, Karla Lima, o representante do Impur, Lucas Lucena, a gerente da clínica Estância Bela Vista, Sheila Guedes.


Nenhum comentário:

Postar um comentário